Como Preparar Candidaturas ao Portugal 2030 – Especial Administração Pública

Orlando Martins

340.00

11 de março 2024 11 de julho 2024 04 de novembro 2024
Limpar
193ED/CAP

Description

Com a chegada do novo quadro comunitário ´Portugal 2030´, é crucial que os colaboradores da Administração Pública estejam bem preparados para elaborar e gerir eficazmente as candidaturas a fundos comunitários. O conhecimento profundo das características do Portugal 2030, bem como dos procedimentos e requisitos para as candidaturas, é essencial para garantir o acesso a recursos que impulsionarão o desenvolvimento de projetos e iniciativas com impacto na comunidade. Esta formação tem como objetivo capacitar os participantes com as competências necessárias para compreender o enquadramento estratégico do Portugal 2030, identificar oportunidades específicas e dominar os processos de elaboração e gestão de candidaturas.

Ao investir nesta formação, os colaboradores da Administração Pública estarão a reforçar as suas competências e a contribuir para o progresso e a sustentabilidade de importantes projetos e programas em todo o país.

Objetivos Gerais
O curso tem como objetivo capacitar os participantes com um entendimento aprofundado e competências essenciais para a elaboração eficaz de candidaturas a fundos comunitários no âmbito do novo quadro comunitário ´Portugal 2030´.
Objetivos Especificos
- Compreender o enquadramento estratégico do novo quadro comunitário ´Portugal 2030´ e a sua relevância para a Administração Pública.
- Identificar as áreas de intervenção e oportunidades de projetos específicos no âmbito do ´Portugal 2030´ para a Administração Pública.
- Dominar os procedimentos e requisitos específicos para a elaboração de candidaturas ao ´Portugal 2030´ pela Administração Pública.
- Analisar as características do processo de candidatura, considerando os elementos-chave e as melhores práticas para aumentar as hipóteses de sucesso.
- Compreender as responsabilidades e tarefas envolvidas na gestão corrente dos projetos financiados pelo ´Portugal 2030´ na Administração Pública.
- Adquirir competências práticas para a elaboração eficiente de candidaturas, incluindo a estruturação dos projetos e a elaboração de orçamentos.
- Conhecer as obrigações e requisitos de acompanhamento e reporte durante a execução dos projetos financiados pelo ´Portugal 2030´ na Administração Pública.
- Explorar casos práticos e lições aprendidas de projetos bem-sucedidos na Administração Pública com financiamento comunitário.
Programa
1. Características do Portugal 2030:
1.1. Política de coesão 2021-2027.
1.2. Acordo de Parceria.
1.3. Prioridades, objetivos estratégicos.
1.4. Domínios Temáticos.
1.5. Modelo de Governação.

2. Apresentação dos Programas:
2.1. Programa Inovação e Transição Digital PITD: Compete 2030.
2.2. Programa Ação Climática e Sustentabilidade PACS: Sustentável 2030.
2.3. Programa Demografia Qualificações e Inclusão PDQI: Pessoas 2030.
2.4. Programas Regionais.

3. Candidaturas no Portugal 2030 - aspetos operacionais:
3.1. Apresentação do site do Portugal 2030: portal, noticias, eventos, Programas, legislação, avisos de concurso.
3.2. Apresentação do Balcão dos Fundos: acesso, portal, conta corrente, avisos de concurso, entrada nos formulários.
3.3. Regulamento geral do Portugal 2030.
3.4. Regulamentos Específicos.
3.5. Análise dos concursos abertos.
*As áreas específicas de acordo com os interesses dos participantes serão exploradas com maior detalhe.

4. Gestão da candidatura - Elaboração e Acompanhamento de uma candidatura:
4.1. Lições da experiência.
4.2. Fatores de sucesso de uma candidatura.
4.3. Fases do projeto com financiamento comunitário.
4.4. Elegibilidade das Regiões.
4.5. Noções transversais a todas as candidaturas.
4.6. Estrutura de uma candidatura.
4.7. Gestão administrativa de projetos financiados por fundos comunitários.
4.8. Pedidos de reembolsos até ao saldo final.
4.9. Afetação de recursos.
4.10. Orçamentação.
Destinatários/as
Os destinatários deste curso são os profissionais da Administração Pública envolvidos no planeamento, gestão e acompanhamento de projetos com financiamento comunitário no âmbito do quadro comunitário ´Portugal 2030´. Isso inclui dirigentes, técnicos superiores, gestores de projeto, gestores financeiros, consultores e outros profissionais com responsabilidades relacionadas à elaboração e gestão de candidaturas a fundos comunitários.
Pré-Requisitos
Este curso não apresenta pré-requisitos
Coordenador Pedagógico
Mariza Moreira
Metodologias de Formação
Todas as ações de formação abrangem métodos e técnicas de formação diversificadas, adequadas pelos formadores às características dos formandos, aos conteúdos a abordar e ao momento formativo. Recorremos sempre a metodologias adequadas aos adultos. Serão utilizadas diferentes metodologias de formação, como método expositivo; interrogativo, demonstrativo e ativo. Simultaneamente serão trabalhadas as técnicas de: debate, brainstorming e trabalhos práticos individuais. Nesse sentido, a formação é desenvolvida com uma componente essencialmente prática, tendo em conta os interesses e as motivações do formando, de modo a permitir-lhe aperfeiçoar os seus saberes e capacidades, rentabilizando-as em todas as esferas da sua vida.
Métodos de Avaliação
Enquanto componente do processo formativo, procura-se garantir um sistema formal e rigoroso de avaliação da formação.

- Avaliação das Aprendizagens que considera os seguintes momentos: diagnóstica (aferição de pré-requisitos), contínua (participação, empenho, atividades realizadas) e sumativa (exercícios e testes e/ou exames finais, se aplicável).
- Avaliação da formação, realizada com recurso a inquéritos de satisfação de formandos, de formadores e de coordenadores.
Certificação
O Certificado Profissional da INCURSO é emitido no fim da formação através do Sistema de Informação e Gestão da Oferta Educativa e Formativa (SIGO), na área criada especificamente para o registo das ações de formação não inseridas no Catálogo Nacional de Qualificações, ao abrigo do n.º 6 do artigo 7.º do Decreto-Lei n.º 396/2007, de 31 de Dezembro e Portaria n.º 474/2010, de 8 de Julho, ficando associado ao Passaporte Qualifica - Registo Individual de Competências do formando.
- No final do curso os formandos que obtiverem registarem assiduidade mínima de 80% e aproveitamento têm direito a um Certificado de Formação Profissional conforme legislação em vigor.
- Os formandos sem assiduidade mínima e/ ou aproveitamento recebem uma Declaração de Frequência de Formação Profissional, na qual onde constará carga horária e módulos da formação.
Requisitos de Frequência
Requisitos de Frequência para a Formação Online: Cada formando deverá estar munido de um computador com ligação estável à internet. É recomendável para o bom funcionamento da sessão e interação entre formador e formando, deverão estar assegurados: webcam, microfone e colunas ou auscultadores. É desejável que os formandos tenham conhecimentos de sistema operativo windows na ótica de utilizador. Recomenda-se que seja feito acesso prévio à plataforma para testar os sistemas e a acessibilidade.
Mais informação
Testemunhos