A Consciência Fonológica e a Emergência da Leitura e Escrita

Formador/a: A definir

Sob Consulta

A Consciência Fonológica e a Emergência da Leitura e Escrita

Pedir informações »

Pedir informações »

PED/CF

Description

A aprendizagem da leitura e da escrita inicia-se antes da entrada formal na escola, sendo essencial o desenvolvimento do conhecimento linguístico e particularmente da consciência fonológica. Neste sentido, é fundamental o aprofundamento do conhecimento desta temática pelos docentes para que desenvolvam com os seus alunos processos de avaliação, intervenção e de prevenção de dificuldades nesta aprendizagem de modo eficiente e eficaz. Os estudos realizados nos últimos anos vieram clarificar a forma como as crianças aprendem a ler e a escrever, evidenciando o importante papel que os educadores e professores podem desempenhar, mesmo antes do seu ensino formal, pois é a partir dos primeiros contactos com o Jardim de Infância e a Escola que o processo da aprendizagem deverá ser potenciado.

Objetivos Gerais
Estimular uma perspetiva de reflexão-ação que promova a análise das práticas, a sua socialização, bem como o desenvolvimento dos meios processuais e técnicos que permitam uma intervenção adequada em contexto de sala de aula. Produzir material pedagógico como fonte de orientação e aplicação na sala de aula e refletir sobre a sua adequação. Reconhecer a importância das conceções e representações das crianças sobre linguagem escrita na sua aprendizagem com sucesso. Promover a reflexão conjunta sobre os processos de construção da linguagem escrita. Implementar estratégias e práticas adequadas ao desenvolvimento da consciência linguística e em particular da consciência fonológica. Perspetivar estratégias de intervenção em caso de dificuldades a nível da consciência linguística e em particular da consciência fonológica. Levar os docentes a refletir criticamente sobre a influência das suas práticas na qualidade da aprendizagem da escrita e da leitura. Proporcionar a mudança ou a melhoria das práticas pedagógicas e da aprendizagem das crianças nesta área
Objetivos Especificos
Estimular uma perspetiva de reflexão-ação que promova a análise das práticas, a sua socialização, bem como o desenvolvimento dos meios processuais e técnicos que permitam uma intervenção adequada em contexto de sala de aula.
Produzir material pedagógico como fonte de orientação e aplicação na sala de aula e refletir sobre a sua adequação.
Reconhecer a importância das conceções e representações das crianças sobre linguagem escrita na sua aprendizagem com sucesso.
Promover a reflexão conjunta sobre os processos de construção da linguagem escrita.
Implementar estratégias e práticas adequadas ao desenvolvimento da consciência linguística e em particular da consciência fonológica.
Perspetivar estratégias de intervenção em caso de dificuldades a nível da consciência linguística e em particular da consciência fonológica.
Levar os docentes a refletir criticamente sobre a influência das suas práticas na qualidade da aprendizagem da escrita e da leitura.
Proporcionar a mudança ou a melhoria das práticas pedagógicas e da aprendizagem das crianças nesta área.
Programa
1. Fala, linguagem e conhecimento linguístico
2. Consciência fonológica: noção e diferentes níveis; sua relação com a aprendizagem da língua
3. Implementação de estratégias
4. Os conceitos de leitura e escrita e sua relação com as práticas pedagógicas correspondentes
5. A relação entre a oralidade, a leitura e a escrita
6. Compreensão e desenvolvimento das conceções precoces da linguagem escrita que as crianças possuem
7. Implementação de atividades pedagógicas
8. Caracterização do papel do docente no processo de ensino e aprendizagem da linguagem escrita
Destinatários/as
Educadoras de Infância (Grupo 100) e Professores do 1.º ciclo do Ensino Básico (Grupo 110).
Pré-Requisitos
Este curso não apresenta pré-requisitos
Formador/a
A definir
Coordenador Pedagógico
Mariza Moreira
Metodologias de Formação
Todas as ações de formação abrangem métodos e técnicas de formação diversificadas, adequadas pelos formadores às características dos formandos, aos conteúdos a abordar e ao momento formativo. Recorremos sempre a metodologias adequadas aos adultos. Nesse sentido, a formação é desenvolvida com uma componente essencialmente prática, tendo em conta os interesses e as motivações do formando, de modo a permitir-lhe aperfeiçoar os seus saberes e capacidades, rentabilizando-as em todas as esferas da sua vida. Por estes motivos, privilegiamos a utilização de metodologias não-diretivas, nomeadamente, de métodos ativos, uma vez que estes facilitam a responsabilidade a autonomia do formando na construção dos saberes, envolvendo-o na pesquisa, análise, reflexão e resolução de situações-problema.
Certificação
O Certificado Profissional da INCURSO é emitido no fim da formação através do Sistema de Informação e Gestão da Oferta Educativa e Formativa (SIGO), na área criada especificamente para o registo das ações de formação não inseridas no Catálogo Nacional de Qualificações, ao abrigo do n.º 6 do artigo 7.º do Decreto-Lei n.º 396/2007, de 31 de Dezembro e Portaria n.º 474/2010, de 8 de Julho, ficando associado ao Passaporte Qualifica - Registo Individual de Competências do formando.
- No final do curso os formandos que obtiverem registarem assiduidade mínima de 80% e aproveitamento têm direito a um Certificado de Formação Profissional conforme legislação em vigor.
- Os formandos sem assuidade mínima e/ ou aproveitamento recebem uma Declaração de Frequência de Formação Profissional, na qual onde constará carga horária e módulos da formação.
Mais informação